Saltar para o conteúdo principal
Versão: v20

Gerenciamento do código

O código 4D utilizado na sua aplicação está escrito nos métodos e nas classes.

O IDE 4D fornece vários recursos para criar, editar, exportar ou excluir seu código. Normalmente utiliza o editor de código 4D para trabalhar com o seu código.

Criação de métodos

Um método em 4D é armazenado num ficheiro .4dm localizado na pasta apropriada da pasta /Project/Sources/.

É possível criar vários tipos de métodos:

  • Todos os tipos de métodos podem ser criados ou abertos a partir da janela Explorer (exceto os métodos Objeto que são geridos a partir do editor de formulários).
  • Os métodos projeto também podem ser criados ou abertos a partir do menu Ficheiro ou da barra de ferramentas (Novo/Método... ou Abrir/Método...) ou utilizando atalhos na janela do editor de código .
  • Os triggers também podem ser criados ou abertos a partir do editor de Estrutura.
  • Os métodos formulário também podem ser criados ou abertos a partir do editor de formulários.

Criação de classes

Uma classe usuário em 4D é definida por um ficheiro de método específico (.4dm), armazenado na pasta /Project/Sources/Classes/. O nome do arquivo é o nome da classe.

Pode criar um ficheiro de classe a partir do menu ou da barra de ferramentas Ficheiro (Nova/Classe...) ou na página Métodos da janela Explorer.

Para mais informações, consulte a secção Classes.

Excluir os métodos ou as classes

Para eliminar um método ou classe existente, pode:

  • no seu disco, remova o ficheiro .4dm da pasta "Sources",
  • no Explorador 4D, selecionar o método e clicar em ou escolher Mover para Lixo a partir do menu contextual.

Para eliminar um método de objeto, selecione Excluir o método objeto no editor de formulários (menu Objeto ou menu contextual).

Importação e exportação de código

É possível importar e exportar um método ou o código de uma classe sob a forma de um ficheiro. Estes comandos encontram-se no menu Método do editor de código.

  • Quando seleciona o comando Exportar o método..., aparece uma caixa de diálogo padrão para guardar ficheiros, permitindo-lhe escolher o nome, a localização e o formato do ficheiro de exportação (ver abaixo). Tal como acontece com a impressão, a exportação não tem em conta o estado colapsado das estruturas de código e todo o código é exportado.
  • Quando seleciona o comando Importar o método..., aparece uma caixa de diálogo padrão de abertura de ficheiros, que lhe permite designar o ficheiro a importar. A importação substitui o texto selecionado no método. Para substituir um método existente por um método importado, selecionar todo o conteúdo do método antes de efetuar a importação.

A função de importação/exportação é multiplataforma: um método exportado para Mac OS pode ser importado para Windows e vice-versa; 4D lida com a conversão de caracteres quando necessário.

4D pode exportar e importar métodos em dois formatos:

  • Método 4D (extensão .c4d): neste formato, os métodos são exportados de forma codificada. Os nomes dos objectos são tokenizados. Este formato é utilizado em particular para o intercâmbio de métodos entre aplicações 4D e plug-ins em diferentes línguas. Por outro lado, não é possível visualizá-los num editor de texto.
  • Texto (extensão .txt): neste formato, os métodos são exportados apenas sob a forma de texto. Neste caso, os métodos podem ser lidos utilizando um editor de texto normal ou uma ferramenta de controlo da fonte.

Propriedades do método projeto

Após criar um método projeto, pode mudar-lhe o nome e modificar as suas propriedades. As propriedades dos métodos projeto referem-se principalmente às suas condições de acesso e segurança (acesso de usuários, servidores integrados ou serviços), bem como ao seu modo de execução.

Os outros tipos de métodos não têm propriedades específicas. As suas propriedades estão relacionadas com as dos objetos a que estão ligados.

Para exibir a caixa de diálogo Propriedades do método para um método projeto, é possível:

  • no editor de código, selecione o comando Propriedades do método... no menu Método,
  • ou na página Métodos do Explorador, clique com o botão direito do rato no método projeto e selecione Propriedades do método... no menu contextual ou no menu de opções.

Uma função de definição de parâmetros permite modificar uma propriedade para todos ou parte dos métodos do projeto de base de dados numa única operação (ver Modificar atributos globalmente).

Nome

É possível alterar o nome de um método projeto na área Nome da janela Propriedades do método ou no Explorer.

O novo nome deve estar em conformidade com as regras de nomeação 4D (ver Identificadores). Se um método com o mesmo nome já existe, 4D mostra uma mensagem dizendo que o nome do método já foi usado. Se necessário, 4D ordena a lista de métodos novamente.

caution

Alterar o nome de um método já utilizado na base de dados pode invalidar quaisquer métodos ou fórmulas que utilizem o nome do método antigo e arrisca perturbar o funcionamento da aplicação. É possível renomear o método manualmente, mas recomenda-se vivamente a utilização da função de renomeação para métodos projeto, descrita em Renomear. Com esta função, é possível atualizar automaticamente o nome sempre que o método for chamado em todo o ambiente de Desenho.

Com 4D Server, o nome do método é alterado no servidor quando termina de o editar. Se mais do que um usuário estiver a modificar o nome do método em simultâneo, o nome final do método será o nome especificado pelo último usuário a terminar a edição. Pode ser necessário especificar um proprietário do método para que apenas determinados usuários possam alterar o nome do método

info

Os métodos base de dados não podem ser renomeados. O mesmo se aplica aos triggers, métodos formulário e métodos objeto, que estão ligados a objetos e recebem os seus nomes do objeto em questão.

Atributos

É possível controlar como os métodos projeto são utilizados e/ou chamados em diferentes contextos utilizando atributos. Note-se que é possível definir atributos para toda uma seleção de métodos projeto utilizando o Explorador (ver secção seguinte).

Invisível

Se não quiser que os usuários possam executar um método projeto utilizando o comando Método... do menu Execução, pode torná-lo invisível assinalando esta opção. Um método invisível não aparece na caixa de diálogo de execução do método.

Quando se torna invisível um método projeto, este continua a estar disponível para os programadores da base de dados. Permanece listado na lista de métodos do Explorador e do Editor de Código.

Partilhada pelos componentes e pela base de dados host

Este atributo é utilizado no âmbito dos componentes. Quando estiver selecionada, indica que o método estará disponível para os componentes quando a aplicação for utilizada como base de dados do anfitrião. Por outro lado, quando a aplicação for utilizada como um componente, o método estará disponível para as bases de dados do anfitrião.

Para saber mais sobre componentes, consulte o capítulo Desenvolvimento e instalação de componentes 4D .

Executar no servidor

Este atributo só é levado em consideração para uma aplicação 4D em modo cliente-servidor. Quando esta opção estiver selecionada, o método do projeto é sempre executado no servidor, independentemente da forma como é chamado.

Para mais informações sobre esta opção, consulte Executar no atributo Servidor.

Modo Execução

Esta opção permite-lhe declarar o método elegível para execução em modo preemptivo. Por padrão, 4D executa todos os métodos de projeto de suas aplicações em modo cooperativo.

Para se beneficiar da funcionalidade de modo preemptivo, é necessário declarar explicitamente todos os métodos que deseja que sejam iniciados em modo preemptivo. O compilador verificará então se estes métodos são efetivamente seguros para as threads.

Nota: A execução em modo preemptivo só está disponível em modo compilado. Para mais informações, consulte a seção Preemptive 4D processes .

São fornecidas as seguintes opções:

  • Pode ser executado em processos preemptivos: Ao marcar esta opção, declara que o método pode ser executado num processo preemptivo e, por conseguinte, deve ser executado em modo preemptivo sempre que possível. A propriedade "preemptive" do método é definida como "capable".

Quando essa opção estiver marcada, o compilador 4D verificará se o método é realmente capaz e retornará erros se esse não for o caso -- por exemplo, se ele chama direta ou indiretamente comandos ou métodos que não podem ser executados em modo preemptivo (toda a cadeia de chamadas é analisada, mas os erros são reportados apenas ao primeiro subnível). Pode então editar o método para que se torne thread-safe, ou selecionar outra opção.

Se a capacidade preemptiva do método for aprovada, este é marcado internamente como "thread-safe" e será executado em modo preemptivo sempre que as condições necessárias forem cumpridas. Esta propriedade define a sua elegibilidade para o modo preemptivo, mas não garante que o método será efetivamente executado em modo preemptivo, uma vez que este modo de execução requer um contexto específico (ver Quando é que um processo é iniciado de forma preemptiva?).

  • Cannot be run in preemptive processes: Ao marcar esta opção, declara que o método nunca deve ser executado em modo preemptivo, e portanto deve ser sempre executado em modo cooperativo, como nas versões 4D anteriores. A propriedade "preemptive" do método é definida como "incapable".

Quando esta opção estiver marcada, o compilador 4D não verificará a habilidade do método de executar preemptivamente; ele é automaticamente marcado como "thread-unsafe" internamente (mesmo que seja teoricamente capaz). Quando chamado em tempo de execução, este método irá "contaminar" quaisquer outros métodos na mesma thread, forçando assim esta thread a ser executada em modo cooperativo, mesmo que os outros métodos sejam thread-safe.

  • Indiferente(predefinição): Ao marcar esta opção, declara que não pretende tratar a propriedade preemptiva do método. A propriedade "preemptiva" do método é definida como "indiferente".

Quando esta opção está marcada, o compilador 4D avaliará a capacidade preemptiva do método e o marcará internamente como "thread-safe" ou "thread-unsafe". Não é devolvido qualquer erro relacionado com a execução preemptiva. Se o método for avaliado como thread-safe, em tempo de execução não impedirá a execução preemptiva de threads quando chamado num contexto preemptivo. Por outro lado, se o método for avaliado como "thread-unsafe", em tempo de execução impedirá qualquer execução de thread preemptiva quando for chamado.

Note que com essa opção, qualquer que seja a avaliação interna de segurança de thread, o método será sempre executado em modo cooperativo quando chamado diretamente por 4D como o primeiro método pai (por exemplo, através do comando New process). Se for marcado internamente como "thread-safe", só é tido em conta quando chamado a partir de outros métodos dentro de uma cadeia de chamadas.

Caso particular: Se o método tiver também a propriedade Shared by components and host database , a definição da opção Indifferent marcará automaticamente o método como thread-unsafe. Se pretender que um método de componente partilhado seja thread-safe, deve defini-lo explicitamente como Pode ser executado em processos preemptivos.

Disponível através de

Os atributos de disponibilidade especificam os serviços externos que estão autorizados a chamar explicitamente o método.

Serviços Web

Este atributo permite-lhe publicar o método atual como um serviço Web acessível através de pedidos SOAP. Para mais informações, consulte o capítulo Publicação e utilização de serviços Web . Quando esta opção está selecionada, a opção Published in WSDL está activada.

No Explorador, os métodos de projeto que são oferecidos como um Serviço Web recebem um ícone específico .

Nota: Não é possível publicar um método como um serviço Web se o seu nome incluir caracteres que não estejam em conformidade com a nomenclatura XML (por exemplo, contendo espaços). Se o nome do método não estiver de acordo com isso, 4D não atribui a propriedade.

Publicado em WSDL

Este atributo só está disponível quando o atributo "Serviço Web" está selecionado. Permite-lhe incluir o método atual no WSDL da aplicação 4D. Para mais informações sobre este assunto, consulte Geração do WSDL.

No Explorador, os métodos de projeto que são oferecidos como um Serviço Web e publicados em WSDL recebem um ícone específico .

Etiquetas 4D e URLs (4DACTION...)

Esta opção é usada para reforçar a segurança do servidor Web 4D: quando não está marcada, o método do projeto não pode ser executado através de um pedido HTTP que contenha o URL especial 4DACTION usado para chamar métodos 4D, nem as etiquetas especiais 4DSCRIPT, 4DTEXT e 4DHTML.

No Explorador, os métodos de projeto com este atributo recebem um ícone específico .

Por razões de segurança, esta opção está desmarcada por padrão. Cada método que pode ser executado utilizando o URL ou as etiquetas especiais da Web deve ser indicado individualmente.

SQL

Quando está marcada, esta opção permite que o método do projeto seja executado pelo motor SQL de 4D. Por padrão, não está selecionado, o que significa que, a menos que explicitamente autorizado, os métodos do projeto 4D são protegidos e não podem ser chamados pelo motor SQL de 4D.

Esta propriedade aplica-se a todas as consultas SQL internas e externas --- executadas através do controlador ODBC, código SQL inserido entre as etiquetas Begin SQL/End SQL ou o comando QUERY BY SQL .

Notas:

  • Mesmo que um método tenha o atributo "SQL", os direitos de acesso definidos ao nível das definições da base de dados e das propriedades do método são tidos em conta para a execução do método.
  • A função ODBC SQLProcedure só devolve métodos de projeto com o atributo "SQL".

Para mais informações, consulte 4D SQL engine implementation no manual 4D SQL.

Servidor REST

Esta opção está obsoleta. O código de chamada através de chamadas REST só é compatível com as funções de classe do modelo de dados ORDA.

Definição de lotes para atributos de métodos

Utilizando a caixa de diálogo "Atributos dos métodos", pode modificar um atributo (Invisível, Oferecido como serviço Web, etc.) para todos ou parte dos métodos do projeto de base de dados numa única operação. Esta caraterística é especialmente útil para modificar os atributos de um grande número de métodos de projeto. Também pode ser utilizado durante o desenvolvimento para aplicar rapidamente atributos comuns a grupos de métodos semelhantes.

Para a definição em lote dos atributos do método:

  1. Na página Methods do 4D Explorer, expanda o menu de opções, depois escolha o comando Batch setting of attributes... . É apresentada a caixa de diálogo Attributes for methods .

  2. Na área "Nome do método correspondente:", introduza uma string que lhe permita designar os métodos que pretende modificar como um lote. A cadeia de caracteres é utilizada como critério de pesquisa para os nomes dos métodos.

Utilize o carácter curinga @ para ajudar a definir grupos de métodos:

  • Para designar métodos cujos nomes começam por..., digite @ no final da string. Por exemplo: web@
  • Para designar métodos cujos nomes contêm..., digite @ no meio da string. Por exemplo: web@write
  • Para designar métodos cujos nomes terminam com..., digite @ no início da string. Por exemplo: @write
  • Para designar todos os métodos, basta escrever @ na área.

Notas:

  • A pesquisa não tem em conta as maiúsculas e minúsculas.
  • Pode introduzir vários caracteres @ na cadeia, por exemplo dtro_@web@pro.@
  1. Na área "Attribute to Modify" (Atributo a modificar), seleccione um atributo na lista pendente e, em seguida, clique no botão de rádio True ou False correspondente ao valor a aplicar.

Nota: Se o atributo "Publicado em WSDL" for definido como Verdadeiro, só será aplicado a métodos de projeto que já contenham o atributo "Oferecido como um serviço Web".

  1. Clicar em Aplicar. A modificação é aplicada instantaneamente a todos os métodos de projeto designados pela cadeia de caracteres introduzida.